Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, novembro 23

A derrota de nós mesmos

São excertos de uma entrevista a Arianna Huffington, presidente do Huffington Post, a maior e mais conhecida plataforma de jornalismo criativo online do mundo, entrevista publicada no Expresso.

Vale a pena pensar e reflectir na ganância que por vezes roça o ridículo que é o mundo do trabalho nos nossos dias, que obriga a uma quase 'robotização' das pessoas (que aliás deixam de ser pessoas e se transformam em autómatos), pressionadas a estarem sempre ligadas. E quem opta por continuar a ser humano, uma pessoa normal que gosta de viver e de ter tempo para viver, fica de fora. Perdemos a noção do tempo e assistimos à vitória do imediatismo. Por outras palavras, à derrota de nós mesmos.

'Há qualquer coisa de errado quando a ideia de sucesso tem a ver com actividade incessante ou com esta coisa de estarmos sempre alerta, ligados aos vários aparelhos mediáticos'

'Cada vez se fala mais no tema do sono ou na necessidade do descanso, de nos sentirmos renovados. É isso mesmo. Vamos reconsiderar o valor da oração e da meditação. Vamos dar mais atenção ao que é tido por luxuoso, hippie ou só para ricos, a necessidade do descanso, da renovação'

'fica provado mais uma vez que todas as pessoas, incluindo aqueles que nos lideram, deveriam desligar a tomada eléctrica, reavaliar prioridades e procurar momentos de recarga anímica, física, espiritual. Tem de ser. Se não for assim vamos passar a vida a tomar decisões erradas e a remendar erros. Mais, a exaustão crónica afecta-nos terrivelmente a saúde'

'Vivemos todos numa espécie de ilusão colectiva, levados nessa ideia de que o sucesso e a productividade serão obtidas através do trabalho incessante debitado 24 horas por dia. Não é nada disso. Nesse regime, a única coisa que conseguimos é acabar com a criatividade'

' Em primeiro lugar, o trabalhador tem de ser valorizado todos os dias como ser humano, Não nos interessa apenas o trabalho, as ideias. Queremos que os trabalhadores estejam atentos à saúde. Não deixamos que, fora das horas de expediente, haja correspondência electrónica sobre temas de trabalho. É o Huff Post que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana. Não são os trabalhadores que têm de estar a funcionar a cem à hora o tempo todo'

' o poeta Rumi: vive a vida como se tudo tivesse sido arranjado para te favorecer. Quando algo corre mal é importante saber que, momentos mais tarde, no mesmo percurso, a coisa vai fazer sentido. Vai ser possível perceber por que razão aquilo aconteceu. O sentido existe. Mas como disse Marco Aurélio, o imperador romano, há sempre uma bênção escondida por baixo de cada coisa terrível que nos acontece. Claro que, na altura, não nos é possível ver do que se trata'

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial