Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, outubro 17

Crónicas de Leeds – Dia 6

Último dia por terras de Isabel II. Depois de deixarmos as meninas na escola pela manhã, rumo ao centro da cidade. Para a despedida é claro que esteve quase sempre a chover, com o céu bem cinzento.  Passeámos pela zona universitária, que está integrada no coração de Leeds, espreitámos uma galeria de arte moderna e assinalámos a partida da edição deste ano do Tour de France, a maior prova do ciclismo mundial, que partiu desta cidade a 5 de Julho. 

5 de Julho prometia ser um dia de sonho para o ciclismo do Reino Unido, com a honra do início de uma das maiores provas do desporto mundial em solo britânico, a esperança da vitória de Mark Cavendish e o desejo do atleta envergar a camisola amarela, símbolo de líder, em Harrogate, uma cidade próxima, a meta da primeira etapa e cidade natal da mãe de Cavendish. Em vez disso o britânico sofreu uma queda aparatosa, teve que desistir da prova, e viu na última largada, nos Champs-Elysées, em Paris, a vitória a sorrir ao italiano Vincenzo Nibali.

Apesar das diferenças entre os dois países, há uma coisa em comum, com os velhotes portugueses e britânicos. Se por cá, já reformados, jogam à malha e à bisca nos jardins, por Leeds há dois tabuleiros de xadrez gigantes, de tamanho humano, em que os mais velhos passam o tempo. Quando não chove, claro.

Antes da ida para o aeroporto de Manchester, mais uma paragem em casa de outra família portuguesa, com direito a chouriço assado. Perguntei pelas equipas de futebol da cidade, o United, por onde passaram Cristiano Ronaldo e Nani, e o City, comprado por um multimilionário árabe. O estádio do United fica longe mas o do City fica mesmo ao lado de casa deles. E em dias de concertos dá para ouvir sossegados em casa.


E foi assim uma semana em Leeds, a convite de amigos de sempre que já há muito que são família. Dias de reflexão sobre a vida, dias de certeza sobre a amizade e o amor, dias de esperança e reforço de baterias para o que aí vem.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial