Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, outubro 6

Fases da lua

Desafios. A vida é feita de desafios. Quando eles não surgem sentimo-nos murchar como uma planta que não apanha sol e que não é regada. As folhas começam a ficar amarelas, as raízes começam a secar, a terra que nos rodeia começa a quebrar e a abrir fendas. À nossa volta tudo parece verde e cheio de vida, brilhante e resplandecente, ao mesmo tempo que um abismo enorme se nos abre à frente, rente aos nossos pés. E depois só nos apetece voar para longe, bem longe, não parar, dar a volta ao globo, e mais uma, e mais uma, e mais uma...

Quero ser uma onda na maré revolta e ao mesmo tempo calma, quero nascer, subir, caminhar quilómetros, rebentar, espraiar-me e invadir a areia e fazer tudo de novo, incansavelmente. Não quero parar e estagnar. Quero desafiar-me e que me desafiem, constantemente, quero puxar por mim, quero que puxem por mim. Quero ser o magma incandescente, quero ser a lava que borbulha nos vulcões.

Sinto-me tão pequeno perante todos aqueles que acreditam em mim.

6 Comentários:

Às 5:50 da tarde , Blogger VIAJANTE DO MAR disse...

Os desafios são para ser aceites e não ignorados!

Belo texto... como sempre.

Um forte abraço

 
Às 12:35 da manhã , Anonymous Stella disse...

Também quero ir nessa onda!

Acredito profundamente em ti e... vejo um grande e profundo ser humano.
Beijos ternos!

 
Às 1:10 da manhã , Blogger Joao Moreira dos Santos disse...

Sempre bons textos.

Este rapaz é um senhor!

 
Às 9:37 da tarde , Blogger caminante disse...

Caro Tigre: quien se siente pequeño porque confién en él, es un alma grande. Estás, ¡¡¡YA!!!, cambiendo el mundo. Incendia con el fuego de tu corazón joven este mundo envejecido.
Un fortísimo abrazo.

 
Às 10:55 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

Tenho cá na minha massa cinzenta a ideia de um dia destes fazer parte de Portugal de bicicleta. Estabelecer etapas, determinar as estradas a seguir, os monumentos e paisagens a ver e saber onde ficar no final de cada dia de pedalada.

Mas não queria fazê-lo sozinho. Estas coisas têm mais piada com pelo menos mais uma pessoa. Acho que vou reservar em mente um convite para ti quando chegar a altura de agarrar na bicicleta ;)

 
Às 10:56 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

Tenho cá na minha massa cinzenta a ideia de um dia destes fazer parte de Portugal de bicicleta. Estabelecer etapas, determinar as estradas a seguir, os monumentos e paisagens a ver e saber onde ficar no final de cada dia de pedalada.

Mas não queria fazê-lo sozinho. Estas coisas têm mais piada com pelo menos mais uma pessoa. Acho que vou reservar em mente um convite para ti quando chegar a altura de agarrar na bicicleta ;)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial