Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sábado, novembro 7

Casamento da Patrícia

Na missa de casamento do outro dia calhou-nos na rifa um padre bem castiço. E que até disse algumas coisas interessantes no sermão. Uma delas dizia respeito ao "Amo-te". De acordo com este nosso padre, hoje os casais dizem a torto e a direito "Eu amo-te" e quando lhes perguntam porque amam respondem "Porque ela/ele me faz feliz". Ora segundo o padre a resposta devia ser "Porque a/o quero fazer feliz". Ou seja, retirar o ónus de nós mesmos e colocá-lo no outro. Para quem vai muito à missa e segue a doutrina católica não deve ser novidade, mas lá que me fez gostar da missa isso fez.

1 Comentários:

Às 12:04 da manhã , Blogger Sofia disse...

Diz lá que o meu amigo Edgar não é um padre 5 estrelas? :D

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial