Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, setembro 20

Senhora do Almortão

Senhora do Almortão
ó minha linda raiana
virai costas a Castela
não queirais ser castelhana

Senhora do Almortão
a vossa capela cheira
cheira a cravos, cheira a rosas
cheira a flor de laranjeira

Senhora do Almortão
eu pró ano não prometo
que me morreu o amor
ando vestida de preto

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial