Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, dezembro 18

Uff...

Há alturas da vida profissional em que nos são apresentados ultimatos. Sabemos o que queremos fazer, o que podemos fazer melhor, o caminho pelo qual queremos rumar e que até nos foi prometido e garantido. Mas não. Em cinco minutos são-nos cortadas as ilusões, os dados que já tínhamos tomado por adquiridos e para os quais a nossa mente já se havia formatado. Pedem-nos que aguentemos. Mais um pouco, um pequeno grande pouco porque o desafio é histórico, dizem. E há que fazê-lo, mais do que com um sorriso nos lábios, com um sorriso na disposição. Sempre fazer o melhor, o óptimo, e não apenas o possível, não apenas «colocar o boneco no ar». Mais uma vez. Somos pequenos, nulos, ínfimos, uma roda na engrenagem. E quem nos pede sabe disso. Gosta de nós, ou até pode gostar, mas neste momento de «mata ou morre» tem de jogar com valores mais altos, e somos apenas uma peça do tabuleiro, talvez a peça chave e essencial, mas uma peça. É uma lógica perversa de quem tem responsabilidades maiores, as maiores responsabilidades. Encho de novo o balão de oxigénio, radar e marginal, mais cansado e saturado, mas que com a reciclagem vai voltar mais forte. Reciclar o ciclo porque outro ciclo em breve vai começar. Somos miúdos. Há que aguardar. Esperar. Saber fazê-lo. Não ter tudo ao mesmo tempo. O prazo está marcado.

1 Comentários:

Às 9:54 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Um sentimento mudado e digo isto porque: existem certos amores que te amam e que te fazem sorrir, que te mostram a vida mais de perto, para te fazer feliz...
E a vida , nós perdemos e ganhamos mesmo sem querer,
E as feridas , elas cicatrizam-se sem nós nos apercebermos,
Uma grande quantidade de talento é disperdiçada pela falta de um pouco de coragem....ou mesmo de cobardia por meras politiquices (chamo Nazi ;O) ) Cada dia envia para seus túmulos homens obscuros, cuja estupidez um dia os impediu de fazer uma primeira tentativa...os frustados.
Ter coragem não é algo que requeira qualificações excepcionais, fórmulas mágicas ou combinações especiais de hora, lugar e circunstância. É uma oportunidade que, mais cedo ou mais tarde, é apresentada para cada um de nós....já dizia John F. Kennedy.
O jogo da conquista tem muitos truques e só um desafio: vencer o medo de demonstrar amor...por aquilo que és e acreditas.

O dia mais importante não é o dia em que conhecemos uma pessoa e sim quando ela passa a existir dentro de nós....e TU para mim já existes....ADORO-TE.

Beijos

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial