Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, agosto 30

Não descanses

«Recomeça
Se puderes sem pressa e sem angústia.
E todos os passos que deres
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade»

Miguel Torga

2 Comentários:

Às 5:24 da tarde , Blogger Dad disse...

Também acho! O fruto quere-se inteiro e não pela metade!Lindo poema!

 
Às 10:32 da tarde , Anonymous Fábio disse...

Não se deve descansar enquanto não alcançarmos os nossos sonhos e os nossos objectivos! Mas também não podem ser gananciosos, temos por vezes de aceitar o que a vida nos dá! Mas este aceitar, não significa que se fuja ou que não se lute, pelo contrário!:) Abraços Pedro

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial