Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, agosto 30

Desporto

E falando de desporto, porque a vida é plural.

Ontem começou em NYC o US Open em ténis, a quarta etapa do Grand Slam, depois do Open da Austrália em Melbourne, Roland Garros em Paris, e Wimbledon em Londres.
Para os amantes e praticantes de ténis é uma das datas mais importantes do calendário mundial. Os melhores jogadores ao mais alto nível, naquele que é apelidado o mais democrático dos fab four, devido à superfície em que é jogado (cimento, que equilibra os especialistas de relva, adeptos do jogo mais rápido, com os especialistas da terra batida, mais lenta) e ao melting pot que é NY. Alguns descrevem o US Open como um Big Mac gigante, com muita coca-cola, muito barulho, aviões constantemente a cruzar os céus, rock durante os aquecimentos, enfim, the american way of life. Um dia, como espectador, hei-de estar presente nos quatro torneios do Grand Slam, já que nunca o pude fazer como jogador. Let the games begin.

Pegando num tema da semana passada... O sorteio da Liga dos Campeões da UEFA, em que estiveram envolvidos SL Benfica e FC Porto. Para quem ainda não sabe sou um fervoroso benfiquista/lampião, muito low profile, mas sempre adepto. Talvez o desastroso início de campeonato me tenha impedido de falar no assunto, mas quem gosta gosta sempre...
O SL Benfica ficou colocado no grupo D, juntamente com o colosso Manchester United, e ainda o Villareal e o Lille. A passagem à fase seguinte tem de ser conseguida. Este é um dos grupos mais acessíveis do Liga dos Campeões deste ano, e se o SL Benfica não conseguir ter sucesso mais vale nem tentar. Reforçe-se e equipe-se para poder de novo lutar de igual e reocupar um lugar que já foi seu: o topo do futebol europeu.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial