Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

quinta-feira, abril 19

Tapete verde

A vida cada vez mais se assemelha a um jogo de cartas. Jogamos o ás demasiadas vezes, perdemos os jokers e as manilhas, o trunfo raramente é nosso. E na batota vamos descartando pessoas pelo caminho, como num jogo de paciência. Até chegarmos ao final com meia dúzia de cartas na mão. E o conforto saudável de saber que essas são o nosso trunfo, o nosso baralho e a nossa cor.

2 Comentários:

Às 6:58 da tarde , Blogger Deeper disse...

Andamos os dois a precisar de chocolate quente, mas para o espírito... Beijinhos grandes

 
Às 4:36 da manhã , Anonymous Dark Moon disse...

verdade, verdadinha...

***
Dark Moon

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial