Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, abril 15

Como uma pauta

Queria ser uma nota de música. Um dó ou um fá, que ao ré e ao mi nunca achei muita piada. Poder andar por aí a voar, a saltar dos rádios dos carros ou das colunas dos bares e discotecas, passear por uma sala de concertos ou estádio de futebol, soltar-me de um violino ou ecoar por um piano. E ser entendido por toda a gente, por todo o mundo.

1 Comentários:

Às 12:11 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Também eu Pedro, está bem visto. E isto agora na Primavera, com as paixões desencontradas fica mais difícil. Viva o mar!

py

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial