Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, setembro 3

Respirar os segundos

No outro dia, depois do regresso a casa a pé, sentei-me nas escadarias da Basílica, em frente ao Jardim. Durante alguns minutos ali estive imóvel. Sem pensar em nada, por momentos apenas existi.

4 Comentários:

Às 10:54 da tarde , Blogger VEM SONHAR COMIGO disse...

Momentos de reflexão...Muito imortante na vida de um indivíduo.

Doceando

 
Às 10:54 da tarde , Blogger VEM SONHAR COMIGO disse...

Momentos de reflexão...Muito imortante na vida de um indivíduo.

Doceando

 
Às 4:14 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Sei como é. Quando Volto para casa... porque quero... porque tem que ser; percorro uma estrada por entre o montado.São sobreiros, azinheiros,pinheiros espraiando-se no dourado do pôr do sol.
cr

 
Às 12:33 da manhã , Blogger mario disse...

Sabes, não li este post há uns anos atrás e por isso não li o que a cr comentou.
Compreendo-te bem. É estar ali mesmo, a gozar aquilo.
Sabes, acho que nunca to disse, mas pensava que isso só acontecia aos velhos, àqueles que depois do berreiro, das facadas, das injúrias, se encontram nas coisas pelo que elas são: a chuva pela chuva, a basilica pela basílica, a aragem pela aragem.

A cr não percebeu na altura, que nao era uma paragem de descanso; que não era uma meditação. Era um estado por si. Mas tu sabes bem.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial