Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, setembro 11

Oração da Paz

Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.

Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, fazei que eu procure menos ser
consolado que consolar;
ser compreendido do que compreender;
ser amado do que amar.

Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.

São Francisco de Assis

2 Comentários:

Às 3:49 da tarde , Anonymous Luz Dourada disse...

Esta oração é muito bela e sempre presente. Todos nós precisamos de cada dia pensar um pouco nestas etapes do nosso desenvolvimento, no nosso amor pelos outros...

 
Às 6:50 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

É por estas e por outras que São Francisco de Assis é o santo católico romano que mais me diz alguma coisa. Independemente das diferenças de crença, ele é uma fonte de inspiração para muitas pessoas.

Falou o politeísta que está em muito nos antípodas do Catolicismo Romano.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial