Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, setembro 2

As minhas entrevistas - II

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, celebrado anualmente a 8 de Março, entrevistei Paula Silva, da Comunidade Bahá’í do Porto, sobre o papel fundamental da Mulher na construção de uma nova Humanidade. A Paula esteve presente em várias conferências internacionais e nacionais sobre o tema das mulheres, no Congresso Mundial de Londres, nas reuniões internacionais sobre a Mulher em De Poort (Holanda), Genéve, e Madrid, com a presença de Rúhíyyih Khánum, e em acções de formação no Porto, Braga e Viana do Castelo. Para além disso, é professora do ensino secundário, e, talvez mais importante, é mãe e avó, pelo que a cada palavra sua brota sabedoria e conhecimento ganho por experiência de vida.
Vamos então saber o que a Paula tem para nos dizer.

Qual o papel e o enquadramento da mulher na Religião Bahá'í?

A mulher na Religião Bahá’í tem uma importância nunca igualada, de grande responsabilidade: é a primeira educadora no seio da família e deve participar na sociedade em todos os sectores. Tem que ter um papel activo na construção de «Uma Nova Ordem Mundial».
Para isto tem que se libertar de todos os preconceitos: de sexo, de raça, de religião, de classe, de nacionalidade.
Tem também que atingir lugares de decisão, os órgãos administrativos, tanto a nível local, como nacional e internacional.
Bahá’u’lláh diz que a Humanidade é como uma ave, em que uma asa representa o homem e a outra a mulher. Só com as duas asas em perfeito equilíbrio a ave poderá voar harmoniosamente.
Assim poderá, num futuro, ser estabelecida a Paz, a unidade global e uma Nova Ordem Mundial.
A mulher necessita, pois, de ser esclarecida, activa e metódica. Precisa também de ter muita fé e perserverança, num mundo em confusão e inquietação como é aquele em que vivemos, no momento.
As mulheres necessitam de ter os mesmos direitos, oportunidades e responsabilidades, em todos os aspectos da vida, assim como os mesmos meios, e o mesmo poder na mesma base. É urgente pois a sua educação aprofundada.
A Paz só será estabelecida quando se eliminarem as desigualdades entre homens e mulheres, entre pessoas dos mesmos países e entre nações.

Sei que esteve presente em várias reuniões a nível internacional sob o tema das mulheres, nomeadamente em três conferências internacionais, em De Poort, Genéve e Madrid. Fale-me resumidamente da sua experiência.

Foi da maior e da mais elevada importância. Representou a tomada de consciência perante o tema em questão, e os seus problemas, assim como a compreensão dos objectivos a cumprir a nível local e internacional. Foi analisada a percentagem de mulheres que faziam parte das instituições e assembleias, assim como o papel que tinham na família e na sociedade na Europa e nos vários continentes. Constatou-se que havia apenas uma ou duas mulheres nas instituições, o que é francamente pouco!

Nas Escrituras Sagradas é enfatizado o papel primordial das mulheres na Educação das Crianças, como responsáveis pela geração vindoura, e como promotoras da Paz Mundial. Como é que isto se explica em termos práticos?
A mulher é considerada a primeira educadora. Tem assim um papel insubstituível de responsabilidade na célula base que é a família. No desenvolvimento harmonioso da criança, psicológico e espiritual. Ela é responsável pelas gerações vindouras, assim devem ser realizadas reuniões regulares com as crianças e os jovens até à puberdade e fim da adolescência: cultura, trabalho de carácter e do espírito da criança, pois mais tarde já não é idade adequada para mais aprendizagem.
Em relação ao papel das mulheres como promotoras de Paz, isso tem a ver com o que já disse sobre a tomada de consciência e posição das mulheres nos governos do Mundo, pois elas possuem uma sensibilidade e um tacto diferentes.

1 Comentários:

Às 10:52 da manhã , Blogger Dad disse...

Parece que seria lógico é que houvesse equilibrio entre homens e mulheres na governação do mundo, já que um completa o outro.... algum dia há-de chegar... e espero que, nesse dia, as mulheres no poder não copiem os modelos dos homens porque hoje, quando acontece lá chegarem, o que fazem é isso e assim não se resolve nada.A governação precisa para além de todos os condimentos que já tem, sensibilidade para amparar os mais pobres e humildes...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial