Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

quinta-feira, novembro 8

Gloriosos tempos

À volta de uma excelente massada de tamboril com camarão vamos solidificando amizades. Decalcando a vida e as personagens do horário certinho (pouco certo porque as horas são sempre demais) para o tabuleiro do resto do tempo (este sim o principal e que precisa de ser mais acarinhado e bem vivido). E depois há as limas e açúcar amarelo, tremoços e amendoins, muita loucura às tantas da manhã e o camarote da Catedral.

1 Comentários:

Às 11:36 da tarde , Blogger XAyiDe disse...

A cozinheira está lisonjeada. Venham mais uns tantos repastos!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial