Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, setembro 4

Soleirar

Hoje foi uma daquelas noites em que as horas se resumiram (ou se alargaram) numa soleira de porta do Bairro Alto. Senti-me deliciado observador, ouvinte e conversador, a só ou acompanhado, como nos desenhos animados em que apenas vemos os pés e as pernas dos adultos.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial