Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, maio 1

Terreiro do sal

Dou por mim muitas vezes a tentar erguer castelos em cima de muralhas que já tiveram o seu tempo na minha vida. Insisto, coloco tijolos, mas o cimento não colabora e tudo se desmorona, com estrondo e muita poeira. Não há dúvidas. Sobre o entulho nada cresce, como se a terra tivesse sido coberta por sal.

5 Comentários:

Às 12:32 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

Nem sempre, caro Pedro. Vai a Veneza que logo vês o que se consegue construir sobre o entulho de construções anteriores ;)

 
Às 12:32 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

Nem sempre, caro Pedro. Vai a Veneza que logo vês o que se consegue construir sobre o entulho de construções anteriores ;)

 
Às 12:37 da tarde , Blogger py disse...

Rapaz, isto o que é preciso é calma, nadar e respirar, tanta coisa bela para estender o olhar, se possível sem apegar...

 
Às 8:31 da tarde , Anonymous Dark Moon disse...

Compreendo-te, mt bem até...

Mas lá está, tudo são experiências na vida, alías o que é a vida sem experiência?? Niente;)

Beijos
Dark Moon

 
Às 12:28 da tarde , Blogger Rita disse...

n ha nd mais frustrante do q tentar construir castelos em sítios onde sabemos que não são passíveis d mais construções... tigre, tanto sítio por construir, p q bater nas mmas teclas?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial