Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, maio 6

Pirilampo

Na noite passada a lua de prata reflectida no mar negro acompanhou-me ao longo da estrada marginal. Deu-me novas de ti. Mas eu não sei quem tu és.

Nem sequer sei se tu existes.

4 Comentários:

Às 10:31 da manhã , Blogger Rita disse...

: )

 
Às 10:42 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

poys ...

bem, existir, existo, perdoa o descaramento..., mas a marginal passa em frente a mim

mas agora vou 5 dias para fora

 
Às 6:40 da tarde , Blogger Pandora disse...

Com que então, Pandora é proibido...
Li-te na batata frita, a minha querida cunhada, que namorou o Daniel Filipe, que, por acaso é meu irmão...
Não deixa de ser interessante as experiências que temos e colamos aos nomes e aos objectos. Garanto-te que ESTA Pandora é muito agradável... Beijinhos

 
Às 11:54 da manhã , Blogger pedro disse...

Beijo Pandora e desculpa lá a associação ;-) Sei que não levas a mal eheheh

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial