Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, março 31

Decepção de uma geração

Vivemos numa geração, numa época, numa era em que os jovens que não toleram mau ambiente nos empregos, que não embarcam em esquemas, que se deixam pisar e que abafam as suas opiniões e formas de ser e de estar são vistos como cobardes, inadaptados, fracos e inúteis.

2 Comentários:

Às 5:10 da tarde , Blogger Heliocoptero disse...

Não, sempre foi assim. Sempre houve momentos em que uma pessoa tem que sorrir e acenar, apesar de lá no fundo estar com vontade de esganar alguém.

O importante é ter em mente o objectivo para lá daquilo que nos irrita e pelo qual temos que passar para chegar onde queremos.

Coragem, esperança e uma pitada de maquiavelismo :p

 
Às 12:45 da manhã , Anonymous antonio seabra disse...

Engolir sapos faz parte da vida...mas com limites!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial