Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, setembro 18

O lobbying

Sendo o processo de lobby transparente como pode contribuir para o fortalecimento e não para o enfraquecimento da democracia?

A resposta parece ser óbvia: um maior nível de transparência, seja do que for, será sempre positivo. E ainda mais no campo normalmente minado da comunicação, em que os obstáculos criadores de ruído na transmissão da mensagem são inúmeros.

Uma democracia baseia-se na justiça, que apesar de cega é transparente e neutral. Portanto um processo de gestão de sensibilidades que não esteja encoberto e escondido sob a capa dos bastidores estará a contribuir para uma melhoria da democracia, pois dela se aproxima inexoravelmente. Um combate de lobbying às claras será mais justo, pois as várias facções estarão a par da retórica dos adversários, o que sem dúvida enriquecerá o diálogo argumentativo.

A partir do momento em que, na teoria, todos podem lutar de igual para igual, a democracia só tem a lucrar. Acontece que depois, e mais uma vez, quem tem mais dinheiro consegue fazer melhor lobbying, e daí o fiel da balança da democracia fica de novo desequilibrado.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial