Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, março 9

Vi-te num copo de coca-cola

Ontem cheguei a casa tarde, sempre tarde, sempre demasiado tarde. Tudo estava às escuras e apenas o aquário se distinguia do breu. Estava sedento. Coca-cola com muito gelo, desejos de madrugada. No copo de vidro, por entre os cubos de gelo, vi-te. Estavas chateada, irritada mesmo. Não percebo a tua frustração. Não me podes pedir impossíveis exactamente por essa razão. São impossíveis e eu sou apenas uma unidade sem poder. Não afasto marés, não arrasto montanhas, não apago o sol nem oculto a lua. Hoje vai ser melhor, tenho a certeza.

2 Comentários:

Às 3:17 da tarde , Blogger António Rosa disse...

Depois de ter terminado com o "Postaias da Novalis" a 5 de Fevereiro, para me dedicar mais à astrologia, tenho aproveitado este tempo para desenvolver mais os conceitos evolutivos dos signos do zodíaco, como base elementar desta nossa reencarnação.

Aqui fica o convite para conhecer melhor o signo onde está o seu sol de nascimento, assim como o dos seus familiares e amigos.

Copie-os para o word, para melhor poder reflectir sobre o signo mais importante do seu zodíaco.

Agradeço comentários no sentido de melhorar os textos, aprofundando-os.

Um abraço,

António Rosa

 
Às 5:00 da tarde , Blogger XAyiDe disse...

A água tem o condão de alargar e distorcer imagens. A coca-cola corrói. A imagem que viste é o nosso encolher de ombros ao descontentamento, quando achamos que o mundo nunca é injusto a nosso favor. O bom é saber que nunca seremos personagens planas, porque para planar, já bastam as incertezas que pingam ao ritmo das notícias do pc do lado.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial