Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

quinta-feira, junho 29

Remédios SA

Medicamentos, comprimidos, pastilhas, gotas, loções, cremes... Frascos, embalagens, de vidro e de plástico, etc. e tal. Será que há limites para tentar limitar a dor? Porventura são os 25 anos a falar, mas será que quando for mais velho não tenho de aprender a viver com a dor? Saber que não há cura para tudo, que os médicos não são milagreiros e que o corpo não é uma máquina sem falhas?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial