Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

segunda-feira, abril 17

Lixo

Numa das ruas mais movimentadas de Viana o almeida (será que no Norte também chamam «almeida» ao senhor do lixo?) recolhia o lixo espalhado pelo chão (apesar do lema «Viana, cidade saudável»). Naqueles restos, que já ninguém quer, residem vestígios de muitas vidas e situações. O cigarro fumado à pressa pelo namorado que esperava impacientemente a namorada que não veio, o gelado caído ao chão e sonoramente chorado pela criança desajeitada, o panfleto, inútil, deitado ao chão por todos os que passavam, o extracto do Multibanco, cada vez mais magro com os dias que passam, ou o plástico da pastilha elástica daquele grupo de miúdos que vão lá ao fundo.

Despojos do dia.

1 Comentários:

Às 7:57 da tarde , Blogger kuolematon disse...

gostei muito.

P.S. : chama-se almeida ao homem do lixo no Sul?

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial