Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, fevereiro 24

Até já

Ontem fui despedir-me de uma amiga, até uma próxima vez que ninguém sabe quando será. Não gosto de despedidas. Não gosto porque nunca sei o que fazer. Não choro, não rio, não nada. Apenas fico e estou. A apatia domina-me e receio que a pessoa de quem me despeço confunda com frieza. Sinto a partida, claro, mas é como um «até já». Um já relativo, até quando Jah quiser.

1 Comentários:

Às 5:29 da tarde , Blogger Luisa Seabra disse...

Jah é grande!!!!!!!
Como é...vemos-nos na 2ª feira?? Party on????
beijinhos Pedrocas!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial