Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, julho 22

Última sessão

Voltei às sessões de cinema à meia-noite. Estar de volta a Lisboa e estar desempregado permitiu-me a recuperação de um velho hábito. E confesso que já tinha saudades e soube bem, apesar do filme fraquinho. Confissões de uma namorada de serviço.

Seja pelo pequeno espírito de transgressão, ao ir ao cinema a uma hora em que muitos já dormem ou estão a caminho disso. Seja pela imaginação das histórias de cada uma daquelas pessoas, necessariamente poucas, que se juntam numa sala de cinema depois da meia-noite. Seja pelo facto de poder ir sozinho sem que ninguém olhe de lado e pense "coitado, deve ser um solitário que não arranja companhia".

Há uma atmosfera diferente e única na sessão da meia-noite. Personagens limite que se encontram, unidas por um objecto de arte, separadas por tudo o resto.

Good to be back.

1 Comentários:

Às 4:33 da tarde , Blogger Raquel disse...

Também sou fã :)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial