Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

domingo, outubro 12

Crisis

Já passaram quase duas semanas. Que pareceram uma eternidade ou mesmo tempo que se assemelharam apenas a um instante. Os motivos foram muitos, ou até podem ter sido muitos, não sei bem e se calhar ninguém o sabe, mas no final, mesmo no último grão da ampulheta, apenas um motivo. Aquele que gere o mundo e o faz girar, e que neste momento o mergulha num abismo de crise: os cifrões, euros, dólares, ienes, os nomes diferem para a mesma coisa.

«Não há dinheiro», dizem-me. E eu acredito. Só tenho que acreditar. Resignar-me. Aceitar. Reagir de forma diferente ia fazer com que me sentisse melhor? Sim, talvez, quem sabe. Adiantava o que quer que fosse? Não, disso não há qualquer dúvida. Foi injusto. Custou e custa muito e é difícil de aceitar.

Muito foi dado, muito tempo, muito espaço, muitas ideias e preocupações, enfim, foi dado o melhor, porque o melhor era o esperado. E porque o melhor deve ser dado sempre, de consciência limpa e tranquila. Muitas caras, muitos risos, mas também muitos gritos e algumas discussões necessárias, muitas histórias e alguma experiência, bons amigos e grandes momentos pessoais e profissionais é o que dali levo. E solidariedade, ainda mais visível nesta saída.

E de todas as formas... o futuro está ao virar da esquina... e a ampulheta pode de novo ser virada ao contrário.

4 Comentários:

Às 2:40 da tarde , Anonymous Sofia Covas disse...

Pode ser virada ao contrário e de certeza que tu a vais virar depressa! Acredito que o mundo está cheio de oportunidades para pessoas como tu, que agarram a dita ampulheta e não hesitam em virá-la, independentemente do que de menos bom ficou para trás. Espero que também acredites nisto... (Não quero com isto dizer que não custe, porque acredito que custa, e bastante.)

Boa Sorte :)

 
Às 8:44 da tarde , Blogger Deeper disse...

Não te arrependas nunca daquilo que deste. Faz parte da tua essência seres assim, e é por isso que podes estar sempre de consciência tranquila. Isso é um bem precioso, como a tua personalidade, os teus valores, a tua inteligência e capacidade de dar a volta por cima. Angustiada e sem saber o que ía acontecer, há poucos meses atrás, tomei uma decisão importante. Hoje, sei que foi o melhor que fiz. Voltei a viver! E tu vais voltar a ser feliz! Beijo enorme

 
Às 10:07 da manhã , Blogger Inês disse...

Pierrot! A ampulheta vai com certeza ser virada ao contrário. O talento está em ti, está mais do que em ti, tens energia, determinação, talento outra vez... só é preciso encontrares o sapato certo que encaixe no teu pé!:) Como se calhar eu tb preciso...

 
Às 6:08 da tarde , Anonymous Inesa disse...

Podes, sim! Podes virar o que tu quiseres ao contrário :) E deves, se for para deixar o mundo em melhor estado. Sobretudo, Screck, o TEU MUNDO. Sabes o que penso? Acho que não cheguei a dizer-te, mas o que eu penso, com toda a convicção, é que saíste dali porque aquilo é pouco!! Mesmo.

Beijos da Fiona

Não te esqueças de ser sempre O bem disposto!

Até já...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial