Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

quinta-feira, fevereiro 28

De novo os taxistas...

Os taxistas deviam saber que o que estamos a alugar temporariamente é o respectivo táxi e a capacidade de nos levar o mais rapidamente ao sítio pedido. Não estamos a pagar para conversa nem para que nos perguntem qual o caminho.

1 Comentários:

Às 2:57 da tarde , Blogger Inês disse...

O que é facto é que eu me sinto em casa num táxi. Podem falar e ser verdadeiramente chatos, mas alguns já foram salvadores em momentos complicados da minha vida. Um taxiste tem o seu valor caramba!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial