Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, fevereiro 16

Rituais sem sentido

Mais uma vez passou à porta de sua casa.
Mais uma vez não tocou à campainha.
Mais uma vez não subiu.

Mais uma vez.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial