Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

segunda-feira, julho 10

As duas faces

As duas faces. Em tudo na vida temos duas faces. Situações, opiniões, relações, argumentos, factos e contradições. Quando algo termina dói, magoa, faz ferida e deita sangue. Mas mais doloroso que todas estas reacções é o facto de não percebermos o porquê, o de não nos conseguirmos colocar no lugar do Outro, enfim, não conseguirmos entender a outra face. E quando fazemos o caminho espinhoso rumo ao Outro muitas vezes deparamo-nos com um bloco de gelo. Por orgulho, por insatisfação, por limitação, nossa ou do Outro, as coisas terminam definitivamente. Não há regras, não há trilhos seguros e correctos, há conhecimento e sabedoria, que se moldam e mudam conforme os tempos e as pessoas.

5 Comentários:

Às 11:20 da tarde , Blogger Paulo disse...

Muito bem, gostei deste blog...
Vou passar a visitá-lo...
Fica bem

 
Às 5:21 da tarde , Blogger VIAJANTE DO MAR disse...

É difícil compreender os porquês dos acontecimentos...
Gostei muito deste post.

 
Às 10:30 da manhã , Anonymous Antonio disse...

"O tempo tudo apaga.
Menos esse longo e indelével rasto que o não-vivido nos deixa"
Sophia de Mello Breyner

 
Às 4:18 da tarde , Blogger Demente disse...

O Outro é O desafio

 
Às 2:31 da manhã , Blogger serEmot disse...

Recomeça. Recomeçar.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial