Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

segunda-feira, dezembro 6

Não é assim tão difícil

«Aprende-se a amar caindo, falhando, errando muitas e muitas vezes. Até ao momento em que ficamos prontos para ser felizes para sempre. Há é pouca gente para dar por isso»

Inês Pedrosa, crónica in Expresso

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial