Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, agosto 26

O assobio das árvores

O vento no campo tem outro idioma. Tenho de estar mais atento ao que ele diz.

1 Comentários:

Às 2:33 da tarde , Anonymous Sofia Covas disse...

Esta frase fez--me sorrir. Palavra. Acho que de repente me fez lembrar aquelas reflexões da Mafaldinha - a da BD :)

Fora de brincadeiras, tenho de concordar contigo. No campo, na paz, na calmaria, tudo à nossa volta se ouve melhor e ganha outro sentido... Acho que até nos ouvimos melhor a nós mesmos!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial