Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

sexta-feira, agosto 15

Nos teus olhos vejo-me

E agora regresso do Porto Santo, Madeira. Uma semana fantástica. Pelo sítio, a Ilha Dourada, com areia amarela e tão fina que se entranha na pele e não sai. E com águas límpidas e transparentes, quentes a convidar o mergulho fácil. O silêncio do meio do oceano. A linha do horizonte a toda a volta. E os amigos. Os de há muitos anos. Os recentes e que subiram muitos degraus. E os feitos lá. Dois privilégios, que à sua maneira ensinaram-me coisas muito importantes. O início do novelo. O começo do esboço. A cumplicidade. O olhar que diz tudo. Os flics na praia. As estrelas cadentes que hão-de chegar. As histórias simples e complexas que começam por «Era um vez...». As danças malucas e os jogos loucos. A despedida difícil, cada vez mais difícil. E a tranquilidade nos olhos. Nos teus olhos.

4 Comentários:

Às 12:37 da manhã , Blogger Sof disse...

Si! Si! Si! Tive de subir muito degrau pra chegar a essa boca lindaaaa. Sua boca lindaaaaa!

 
Às 1:34 da manhã , Anonymous JT Mano :P disse...

Falta o saco nu cu pa n manxare o banco à outra :P
Em 2009 vaisse de boat...Ate la vai de XL pa cima!

 
Às 7:33 da manhã , Blogger laury disse...

Em 2009 quem paga é o NUNOOOO!!!

 
Às 4:06 da tarde , Blogger Pedro Espírito Santo disse...

E eu gosto é do verão!

SEMPRE QUIS FAZER NA PRAIAAAAA!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial