Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

terça-feira, outubro 2

Amb3

Um fim-de-semana no interior. O regresso às raízes, muito antigas. Uma excelente companhia. A Gardunha por testemunha. A família que se estreita. Os alicerces que abanam e vibram ao compasso dos bombos. Os adufes e as pedras da calçada romana. O ar, a força devastadora do ar puro. O sono. O descanso num maciço de lã de ovelha. A Cova. A Cova da Beira. A transumância e os chocalhos. Que digo. Não sei o que digo. Já não sei o que digo. Apenas o digo. Apenas o faço. Faço?

1 Comentários:

Às 11:49 da tarde , Blogger XAyiDe disse...

Fazes pois... Directos bem legais pra minhe!!!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial