Tigre da Tasmânia

«Eu escrevo como se fosse salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida» C. Lispector

segunda-feira, abril 5

Recordá-lo com um sorriso

Dou por mim muitas vezes a pensar e a dizer: «O meu Pai adorava isto! O meu Pai faria aquilo!»

Seja comer um litro de gelado sozinho de uma vez, seja vibrar com o Sporting, perdendo ou ganhando, seja devorar cabeça de chara (só mesmo o meu Pai), seja ir experimentar a nova moda do bacalhau fresco, só porque sim e porque pensaria que a família iria gostar.

É bom poder recordá-lo com um sorriso. Alguém que nunca foi esquecido.

5 Comentários:

Às 1:22 da tarde , Blogger João Moutinho disse...

Bom Dia,

Passei por aqui.
Pois é. É aquela interposição entre nós o Ceú que já não está.

 
Às 6:24 da tarde , Blogger Geraldo Brito (Dado) disse...

É sempre bom recordar alguém que amamos e já se foi pelos melhores momentos...

 
Às 9:06 da tarde , Blogger Deeper disse...

Com todas boas referências futebolísticas em casa, por que raio foste tu degenerar? ;) Beijo grande! E boas recordações!

 
Às 10:23 da tarde , Blogger Sofia disse...

Quando vivi o que tu viveste, disse, desde início, que acabaria por chegar o dia em que as recordações viriam acompanhadas de sorrisos e não de lágrimas. Talvez por ter sempre sentido que seria assim, não demorou muito para que o que eu esperei se tornasse realidade. E é bom ser assim :) Torna-se tudo mais fácil, mais suave, mais... feliz! :)

 
Às 2:39 da tarde , Anonymous Lucília disse...

...e nunca o será.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial